Buscar

Atrasos na esfera política afetam o mercado nacional


Enquanto o PIB vem sendo reajustado positivamente, praticamente, de mês em mês, as marolas políticas se intensificam.

Por um lado, vimos que a reunião entre Guedes e Maia trouxe um alívio em relação à defesa do teto de gastos, ainda não tivemos sinalizações firmes sobre como o país vai bancar uma dívida, que pode bater 95%-100% do PIB do ano.

Para deixar a situação mais complexa, fontes do governo afirmam que o meio de financiamento do Renda Cidadã (Novo Bolsa Família para 2021) deve ser definido após as eleições municipais.

Uma vez que a situação brasileira permanece instável, o presidente Trump anunciou que um novo pacote de estímulos para os EUA deve ser aprovado somente após a eleição presidencial dos EUA, no início de novembro.

Com isso, o Ibovespa, que operou em alta por grande parte do dia, fechou em queda de aproximadamente 0,5%, no dia 06/10/2020.

A pergunta a se fazer agora é como a equipe econômica irá manusear um pacote robusto de auxílio as classes de rendas mais baixas e, ao mesmo tempo, traçar um plano para impulsionar o Brasil e suas empresas.

Sem dúvida alguma, o principal indicador para as ações brasileiras no curto prazo vai estar relacionada à situação politíco-econômica do país.


No entanto, como sempre escrevo em minhas transmissões, investimentos em renda variável precisam ser bem selecionados e ter um horizonte de longo prazo.


Da mesma forma que empresas de alguns setores sofreram mais do que outras na pandemia, esperamos que outros setores performem melhor durante essa fase.


O que define a alta ou queda de papéis no curto prazo são as forças compradoras ou vendedoras. No entanto, o que traz ganhos para investidores no longo prazo são os lucros das empresas.


Nesse sentido, é importante ter em mente como selecionar seus investimentos e identificar ativos que podem se beneficiar em um momento de stress (investimentos internacionais por ex.)


Dito isso, apesar das diversas confusões políticas, mantemos uma visão positiva para a bolsa no médio/ longo prazo. 


De acordo com a visão da XP:


"Seguimos otimistas com o índice Ibovespa, e mantemos o target da Bolsa em 115 mil pontos dentro dos próximos 3-6 meses. Essa estimativa se baseia na projeção de lucros das empresas que compõem o índice e um múltiplo de Preço/Lucro justo de 14x. Com a queda recente da Bolsa, esse múltiplo comprimiu de 13x para 11,5x no momento. Portanto, esse é o principal risco por trás dessa estimativa – o aumento do prêmio de risco no Brasil gerado pela preocupação da trajetória fiscal pode continuar pressionado os múltiplos da Bolsa brasileira, levando mais tempo para que o índice volte a negociar em um patamar de 14x Preço/Lucro."


Em outras palavras, a bolsa brasileira está “barata”, quando analisamos um dos principais indicadores de mercado (Preço/ Lucro).


É importante ressaltar que esse indicador não deve ser analisado de forma individual. Por tanto, outros fatores não considerados neste texto podem trazer oscilações ao mercado.

Na nossa opinião, a volatilidade nesse próximo período pode permanecer forte, por tanto, sugerimos não desenquadrar seu perfil de investidor para obter ganhos rápidos no mercado.

Arthur Figueiró - Império Investimentos

0 comentário